UM POUCO DE HISTÓRIA: O ENSINO DE ENGENHARIA CIVIL NO MUNDO

O termo “engenharia” origina-se do latim “ingenius” (in, “dentro”; genius, “divindade que preside a cada um”). O seu sentido principal é de “talento natural”.

Conforme as necessidades de cada época, ela dividiu-se em áreas específicas, até tornar-se o que é hoje.  No início, engenharia era subdividida em duas grandes áreas: militar e civil.

A primeira desempenhava o papel de criação e aprimoramento de técnicas militares. A segunda, era responsável por todos os outros aspectos: desde a construção civil até a manutenção de máquinas.

 

A ENGENHARIA CIVIL COMO DISCIPLINA

 

 

Os primórdios da engenharia civil como disciplina podem ser observados na França em 1716, no Bridge and Highway Corps, de onde nasceu em 1747 a Escola Nacional de Pontes e Rodovias.

Seus professores escreveram livros que se tornaram obras modelo sobre a mecânica de materiais, máquinas e hidráulica.

O projeto e o cálculo substituíram a regra prática e as fórmulas empíricas, e o conhecimento do especialista foi codificado e formulado. Assim, o engenheiro não militar ganhou destaque.

Artesãos, construtores de moinhos, pedreiros, fabricantes de ferramentas e de instrumentos, frequentemente autodidatas, tornaram-se engenheiros civis.

 

AS SOCIEDADES DE ENGENHEIROS CIVIS

 

 

John Smeaton, o primeiro homem a ser chamado de engenheiro civil, começou como fabricante de instrumentos.

Seu projeto do Eddystone Lighthouse (1756-1759), com sua alvenaria interligada, foi baseado na experiência de um artesão.

O trabalho de Smeaton foi apoiado por uma pesquisa minuciosa e seus serviços eram muito procurados.

Em 1771, ele fundou a Sociedade de Engenheiros Civis, hoje conhecida como Sociedade Smeatonian. Seu objetivo era reunir engenheiros, empreendedores e advogados experientes para promover a construção de grandes obras públicas.

 

ESCOLAS POLITÉCNICAS

 

 

A Ecole Polytechnique foi fundada em Paris em 1794 e a Bauakademie foi iniciada em Berlim em 1799, mas essas escolas não existiram na Grã-Bretanha por mais duas décadas.

Leia Também:   RCE CONSTRÓI UNIDADE DE RADIOTERAPIA

Porém, a falta de oportunidade para o estudo científico e para a troca de experiências que levou um grupo de jovens, em 1818, a fundar a Instituição de Engenheiros Civis.

Os fundadores queriam aprender uns com os outros e com os mais velhos, por isso em 1820 eles convidaram Thomas Telford, então decano dos engenheiros civis britânicos, para ser seu primeiro presidente.

Houve desenvolvimentos semelhantes em outros lugares.

Em meados do século XIX, existiam sociedades de engenharia civil em muitos países europeus e nos Estados Unidos, e o século seguinte produziu instituições semelhantes em quase todos os países do mundo.

 

AS PRIMEIRAS UNIVERSIDADES

 

 

O University College de Londres, fundado em 1826, forneceu uma ampla gama de estudos acadêmicos e ofereceu um curso de Filosofia Mecânica.

Já o King’s College, em Londres, ensinou Engenharia Civil pela primeira vez em 1838 e em 1840 a rainha Victoria fundou a primeira cadeira de Engenharia Civil e Mecânica da Universidade de Glasgow.

O Instituto Politécnico Rensselaer, fundado em 1824, ofereceu os primeiros cursos de Engenharia Civil nos Estados Unidos.

O número de universidades em todo o mundo com faculdades de engenharia, incluindo engenharia civil, aumentou rapidamente nos séculos XIX e XX.

Hoje, a engenharia civil é ministrada em universidades de todos os continentes.

 

A ENGENHARIA CIVIL NO BRASIL

 

 

O termo “Engenharia Civil” apareceu no Brasil ainda no período colonial.

Porém, a primeira escola de engenharia básica surgiu apenas depois da chegada da família real portuguesa, em 1808: A Real Academia Militar do Rio de Janeiro.

Com algumas modificações ao longo dos anos, essa escola se dividiu em duas:

O Instituto Militar de Engenharia, que tinha ideais puramente militares;

Leia Também:   O QUE DEVE CONTER A ESTRUTURA DE UMA ESCOLA?

E a Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, voltada para a pesquisa e as engenharias

Durante a era Vargas, o Brasil foi considerado um dos especialistas na tecnologia do concreto armado.

Na década de 1990, as construtoras brasileiras passaram a dar mais atenção à qualidade final da obra e qualificação profissional dos funcionários. Essa preocupação refletiu diretamente na melhoria das edificações.

Ainda nesse período, as políticas públicas de preservação do meio ambiente exerceram grande importância sobre a engenharia civil.

Um abraço!

Equipe RCE Construtora

 

Referências:

História das Engenharias e Evolução da Engenharia Civil

Enciclopédia Britânica

Compartilhe nossos Artigos!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *