BIM (Building Information Modeling) NA CONSTRUÇÃO CIVIL

A sigla BIM significa Building Information Modeling ou Modelagem de Informação da Construção, em português.

O conceito existe desde a década de 70. Porém, o modelo BIM como conhecemos foi utilizado pela primeira vez somente na década de 1980.

O termo se popularizou após o lançamento de um whitepaper da Autodesk que levava como nome a própria sigla: Building Information Modeling.

Com isso, “BIM” foi padronizado para representação digital do processo de construção. Mas, apenas com o desenvolvimento da tecnologia foi possível ter maior eficácia na aplicação prática da ferramenta BIM.

Em sua origem, o BIM era utilizado apenas por arquitetos na geração de seus projetos. Depois, a tecnologia foi se espalhando entre construtoras, sobretudo para obras mais complexas.

 

Desde então, o BIM está cada dia mais presente no setor de construção civil, principalmente por sua capacidade de solucionar problemas frequentemente enfrentados no ramo.

Ele reúne as informações técnicas e detalhes de vários projetos de construção e cria um modelo 3D, muito mais próximo do resultado final do que os protótipos em 2D.

Assim todas os dados de uma construção, desde o modelo da edificação até seu orçamento, são integrados de forma eficiente, simultânea e organizada.

Além de concentrar todos os dados em um único local, a plataforma também facilita o compartilhamento do projeto entre diferentes profissionais durante o processo de construção.

Com isso arquitetos, engenheiros, projetistas, fornecedores de materiais, gerentes ambientais e clientes podem interagir ao mesmo tempo com o projeto, aumentando o seu valor agregado.

 

 

BENEFÍCIOS DO BIM

 

Existem várias vantagens em relação aos métodos antigos de controle em papel e até mesmo às modelagens em CAD, que permitem apenas a visualização do modelo. Abaixo, algumas delas.

Leia Também:   O QUE FAZ O GERENTE DE CONSTRUÇÃO

 

Estimativa correta de custos

Com a utilização do BIM, a construtora pode reduzir seus custos em até 10%. A depender do tamanho da obra, essa pode ser uma grande economia. Isso é possível graças à visualização de todo o material necessário para a conclusão dos trabalhos.

Dessa forma, a compra total de todos os materiais pode ser negociada com o fornecedor de uma só vez, aumentando o poder de barganha da construtora e as chances de economizar ainda mais.

 

Mais qualidade

Ao investir em um sistema que possibilite o uso do BIM, a empresa pode criar modelos tridimensionais de suas obras, visualizando todo o empreendimento pronto e possibilitando alterações visuais no projeto.

Outro ponto é a garantia das funcionalidades de toda a obra. Ao construir modelos 3D dotados de todas as informações do mundo real é possível identificar qualquer falha ou inconformidade antes de construir, garantindo a qualidade.

 

 Aumento da eficiência

Os modelos BIM permitem a simulação de toda a obra com a inserção de prazos para cada uma das atividades, possibilitando verificar se a construção poderá ser entregue no período desejado ou não.

Com a inserção de dados acerca de clima, tempo para preparação do terreno, necessidades de cada uma das etapas construtivas, por exemplo, é possível acompanhar a eficiência da obra e tomar as devidas providências caso algo esteja diferente do que foi planejado.

Para conhecer mais sobre esse universo, continue acompanhando nosso blog, ou entre em contato conosco.

Um abraço! Equipe RCE

 

Referências:

https://www.mega.com.br/blog/o-impacto-do-bim-na-construcao-civil-1513/

https://www.buildin.com.br/guia-completo-sobre-tecnologia-bim/

Compartilhe nossos Artigos!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *